Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility Ir para conteúdo
Exposição de Pintura "Imenso Vazio" de Aristides Meneses
Cultura

Exposição de Pintura "Imenso Vazio" de Aristides Meneses

09 out - 06 nov, 2021
10H30-16H30
Galeria Municipal da Lourinhã

 

Sinopse da exposição:

A exposição “Imenso Vazio”, proposta à Galeria Municipal da Lourinhã, apresenta um conjunto de reflexões sobre o indivíduo e a necessidade de análise das suas próprias vivências. Centrando sobre nós próprios um olhar profundo, surge muitas vezes a sensação de vazio, de incompletude, com frequência associada à ideia de que algo não se tornou o que era suposto tornar-se. Quase sempre ficam fragmentos. Uma ou outra vez parece permanecer o nada.

A exposição de Aristides Meneses aqui proposta lida, por isso, com emoções profundas. E é um convite a ir além das perceções iniciais do prazer estético da arte para uma procura emocional sobre a condição humana. O espectador é convidado a construir a sua própria narrativa pela interpretação dos quadros, a inspirar-se e a descobrir caminhos alternativos quando não se espera que haja alguns.

 

Pequena biografia do artista:

Aristides Meneses nasceu em Moçambique em 1958, de ascendência goesa. Licenciado em Engenharia Eletrónica. Estudou Desenho e Pintura na Sociedade Nacional de Belas Artes. Publicações e Referências selecionadas Elisabete Lucas, A pintura de Aristides Meneses, 2005, INSAT Marisa Feio, Latitudes, 2006, RTP José Neto, A Arte e a Mente de Aristides Meneses, 2009, Vídeo Paulo Sérgio dos Santos, A de Autor, 2010, RTP Galeria ALIMA, Aristides Meneses na FIARTE, 2011, Youtube 1452arte, Leonardo, 2011 e 2012 Prospero International Art Book, 2012 International Contemporary Artists, Vol. VI, 2013 Artifices, 2013 Inspiration International Art Book Contemporary Masters Collection, 2017 Várias exposições individuais, onde se enquadram "Miralls futurs", na Galeria Zero em Barcelona (2006), "Há pessoas dentro das pessoas", no Museu da Casa de Goa com o patrocínio da Fundação Oriente (2006), ou "Reflexos de quem vê", no Museu da Tapeçaria de Portalegre Guy Fino (2007). Várias exposições coletivas, onde se destacam as 1.ª e 2.ª Bienais da Cultura Lusófona, no Centro Cultural da Malaposta, e a participação em exposições na Bélgica, Paris e Helsínquia.

Obras em várias coleções privadas e institucionais em Portugal, Índia, Brasil, Macedónia, Moçambique. Principais acervos: Museu da Casa de Goa; Centro Cultural Casapiano; Município de Mafra; Casa do Brasil.

 

Patente ao público de terça a sábado, das 10H30 às 16H30, até dia 6 de novembro de 2021.