Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility Ir para conteúdo

Pensar Segurança

O projeto municipal denominado “Pensar Segurança” tem como lema “pensar segurança, para servir mais e melhor qualidade de vida”.

A escola, para além de espaço dinâmico de transmissão de saberes, constitui fator de integração na sociedade e vetor de formação do futuro cidadão, interveniente e responsável.

Na preparação do aluno para a vida ativa e para o exercício da cidadania, emerge a necessidade de reforçar a transmissão de competências e conhecimentos num conjunto de áreas distintas: identificação dos riscos, procedimentos de emergência, medidas de prevenção, autoproteção, socorrismo, planeamento de emergência, identificação de sinalética e reconhecimento do espaço envolvente, entre outros.

Este projeto é elaborado no âmbito da segurança e proteção civil, possibilitando a transmissão de conhecimentos e de práticas reflexivas em torno de uma cultura de segurança, habilitando a comunidade escolar a constituir agentes de mudança e d afirmação das políticas de Proteção Civil. O grande desafio face ao futuro é minimizar as vulnerabilidades e potenciar as capacidades de resposta.

Saliente-se que conhecer e ser agente de novas dinâmicas, para uma posterior participação ativa, pressupõe uma dimensão em que a informação, a motivação, as competências e a sensibilidade são desenvolvidas. Conhecer conteúdos, usar meios afetivos-cognitivos-psicomotores e potenciar a aprendizagens na ação é, pois, exercício decisivo para o cidadão e sua comunidade.

A sensibilização tem como objetivo consciencializar o cidadão da sua importância como ator social e interveniente ativo no Sistema de Proteção Civil. Assim, é responsabilidade do Estado a promoção das medidas de autoproteção, mas é dever do cidadão ter um papel interveniente na sociedade, promovendo uma cultura de segurança, convertendo-se no primeiro agente de proteção civil. A sua atuação pode efetivar-se em vários cenários, como no lar, na escola, no local de trabalho e na comunidade ou no bairro onde vive.