Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility Ir para conteúdo

Notícias

Sem resultados a apresentar
Cultura

Encontros de Saúde Mental Álvaro Carvalho

10 outubro, 2021
Hoje, dia 10 de outubro, Dia Mundial da Saúde Mental, o Município da Lourinhã comunica a criação d´Os   Encontros de Saúde Mental Álvaro Carvalho.
 
Numa equipa de trabalho multidisciplinar, nasceu uma ideia de criação destes encontros procurando, por um lado responder aos apelos e necessidades atuais em saúde mental, dando continuidade a outros eventos e atividades em curso; e, por outro, prestar homenagem ao percurso do médico psiquiatra e psicoterapeuta Álvaro Carvalho, natural da Lourinhã, considerado como uma das figuras marcantes da saúde mental em Portugal nos últimos 40 anos.
 
Com a proposta de organização destes Encontros, numa periodicidade anual, pretende-se dar continuidade e desenvolver algumas das ideias que constituíram as lutas e os contributos do Álvaro: a importância da intervenção da comunidade como promotora da saúde mental. A Saúde Mental Comunitária. “Não podemos psicologizar ou psiquiatrizar toda a gente. Há margem para maior intervenção, mas o problema não termina aí.” (Álvaro Carvalho, setembro de 2016).
 
O 1º Encontro, previsto para dia 11 de dezembro de 2021, procura reunir e partilhar conhecimentos e experiências de intervenção em Saúde Mental Comunitária, desde ações promotoras da saúde, a intervenções preventivas, terapêuticas e de reabilitação.
 
“Entre a Pandemia e o Pandemónio” é o mote escolhido para este primeiro Encontro que pretende revisitar a importância dos vínculos afetivos, que nos tempos atuais sofreram desregulações, impostas pelo isolamento físico e pela ilusão tóxica do virtual.
 
Vivemos tempos particulares e desafiantes, feitos de momentos carregados de indefinição e de incerteza. Vivemos entre tempos, numa transição de época, acelerada pela instalação da pandemia num ambiente relacional e afetivo que já vinha dando sinais de vulnerabilidade e de ameaça de rutura.
 
Com a elevação de valores como o individualismo, o sucesso e a eficácia, cria-se o caldo propício para desregular as dinâmicas do grupo humano, desvalorizando o sentido de pertença, de envolvimento, de participação e de comunidade. E, então, vai emergindo o famigerado pandemónio, feito de caos e arbitrariedade, com emoções desreguladas que não sustentam o afeto e a relação de reciprocidade e de cooperação.
 
Um dos desafios é apelar à persistência e à resistência, para depois disfrutarmos da propagada resiliência. Para tal, precisámos de voltar ao encontro: e assim nasce uma equipa de trabalho multidisciplinar, que tem como base o Municipio da Lourinhã e Escola de Serviços e Comércio do Oeste (ESCO), parceiros já de longa data, continuando o trabalho de envolver o sonho na realidade: contribuir, participar e transformar as relações humanas em experiências criativas e benignas, promotoras de saúde, que cultivam a interdependência, a articulação e a cooperação. Muito para lá das redes sociais e do predomínio da aparência e do superficial, é urgente e imperativo recriar os espaços e tempos para a intimidade, a melhor rede mundial que ampara o sofrimento e a dor emocionais.
 
A nossa aparência do ponto de vista de convivência social não é igual à nossa intimidade. Por processos educacionais, por autocontrolo, podemos ter uma atitude socialmente muito integrada, mas sermos um barril de pólvora.” (Álvaro Carvalho, setembro de 2016).
 
Encontros de Saúde Mental Álvaro Carvalho
Cultura

SONS NA VILA | Mostra de nova música portuguesa, está de volta à Lourinhã

03 outubro, 2021

O ‘Sons na Vila’ está de volta, agora como um aconchego de outono e inverno e após um período de afastamento, pretendendo encher o Auditório da AMAL com reconhecidas bandas do panorama musical português. O Municipio da Lourinhã está, assim, determinado em resgatar a cultura e o público com o regresso deste ciclo de três concertos, que teve a sua primeira edição em 2018 e que pretende dinamizar o território da Lourinhã e trazer público à vila lourinhanense.

O regresso está a cargo de CAIS SODRÉ FUNK CONNECTION, já a 23 de outubro, às 21h30, no Auditório da AMAL. Nascidos no coração do bairro boémio que lhes dá nome, são uma banda de veteranos da música portuguesa e verdadeiros embaixadores do Funk & Soul. O Soul Power é assegurado por Francisco Rebelo, no Baixo, João Gomes, nas Teclas, David Pessoa, na Guitarra, Rui Alves, na Bateria e a pujante secção de sopros, de João Cabrita, José Raminhos e Miguel Marques.

Conduzidos pelo inconfundível one man show, SILK (Fernando Nobre), são acompanhados pela voz sensual e sedutora de TAMIN (Telma Santos). Vestidos a rigor, sobem a palco para inflamar plateias, seja nas primeiras partes de espetáculos de Sharon Jones ou Lionel Ritchie ou, em parceria, com artistas de renome, como Rickie Calloway, Paulo de Carvalho e mais recentemente Eduardo Nascimento e António Calvário, no Festival da Canção 2019. Em 2012, lançaram “YOU ARE SOMEBODY”, o disco de apresentação que os levou para a rádio e os afirmou como um projeto sólido nacional. O segundo álbum “SOUL, SWEAT & CUT THE CRAP”, lançado em 2016 com 13 temas originais, conquistou um público cada vez mais fiel e consagrou-os como uma incrível Live Band.

Com o vídeo de “Offbeat”, single extraído deste álbum, realizado por Richard F. Coelho, ganharam reconhecimento internacional com o prémio de melhor vídeo de música, no Cannes Short Film Festival. Após 10 anos de concertos pelos mais prestigiados palcos do País, trazem na bagagem novas temáticas e canções para celebrar a vida adulta, sem perder a energia contagiante tão bem caracterizada na sua música. Quem quiser perceber o que é o som de um motor bem afinado, em que todas as peças se encaixam na perfeição e todas concorrem para fazer mover, então não precisa de ir mais longe, basta “meter a tocar” o último álbum “BACK ON TRACK”, editado em 2019, de onde sai em primeiro avanço “Everyday”, voltando a pôr o Funk & Soul nos carris, com 12 temas originais, cheios de groove e novos Moves.

A 13 de novembro, o auditório da AMAL recebe LINDA MARTINI. Esta banda de rock nasceu em 2003 e da sua formação fazem parte André Henriques, Cláudia Guerreiro, Hélio Morais e Pedro Geraldes. Desde a edição do primeiro EP, em janeiro de 2006, que a banda tem sido bastante acarinhada, quer pelo público, quer pela imprensa musical e promotores. Prova disso, são as várias distinções de “disco do ano”, a presença e espaço de antena constantes nos principais veículos de comunicação e a presença assídua em festivais e queimas das fitas. 

Em 2006, o single “Amor Combate” foi considerado o single do ano pelo Henrique Amaro da Antena 3 e, no mesmo ano, o disco de estreia – “Olhos de Mongol” foi distinguido como “disco do ano” para os leitores da revista Blitz. Em 2008 a banda editou um EP em vinil, exclusivamente, continuando um trajeto ascendente e promissor. 2009 foi ano de reedição do álbum de estreia – “Olhos de Mongol” - em conjunto com o primeiro EP – “Linda Martini”, ambos esgotados há muito. Foi também o ano em que a banda foi convidada a fazer um disco gravado ao vivo, pela Optimus Discos. Em 2010 foi editado o segundo de longa duração – “Casa Ocupada” -, disco que elevou a banda para um outro patamar, contribuindo para isso o som conciso denso e pesado deste novo trabalho.

Nunca esquecendo as suas raízes, com um pé no punk e outro no hardcore, em 2015 foi editado o seu quinto disco, 3º longa duração. Este disco, “Turbo Lento”, contou com uma colaboração com Chico Buarque em Febril (Tanto Mar) – sample autorizado. Em 2016 é editado "Sirumba", a 4º longa duração de Linda Martini. Afiguram-se como uma banda referência do rock português, cada vez mais consolidados e adultos.

Em 2018 a banda lançou "Linda Martini", um disco que marcou o reencontro com o rock "mais cru" dos primórdios deste quarteto de Lisboa. 2018 e 2019 demonstram que é ao vivo que a banda mostra toda a sua força, com concertos explosivos, uma máquina bem oleada que cruza velocidade rítmica com serenidade melódica. Os Linda Martini de hoje podem ser Rock e Fado, Fugazi e Variações, Fela Kuti e Afrobeat, Tim Maia e Funk, sem nunca soarem a outra coisa que não eles. Poucas bandas sabem como remexer e criar desconforto à primeira audição.

Da harmonia ao caos, do balanço lânguido às cavalgadas épicas. Têm estado a compor algumas canções que poderão integrar um novo álbum. Para já, lançaram três temas “E não sobrou ninguém”, “Horário de Verão” e “Taxonomia” e estão com muita vontade de reencontrar o seu público nos concertos em 2021.

Para encerrar este ciclo do SONS NA VILA 2021, a 18 de dezembro, às 21h30, o palco do auditório da AMAL acolhe os BEST YOUTH, uma banda formada por dois jovens músicos do Porto: Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas. As suas canções, compostas em inglês, podem ser descritas como um cruzamento entre indie rock e dream pop eletrónico.

Em 2012 lançaram, pela Optimus Discos, o primeiro EP, «Winterlies», disponível para download gratuito. O primeiro e único single do EP “Hang Out”, foi um dos maiores êxitos de 2012, chegando ao topo dos airplays das mais importantes rádios nacionais. Nesse mesmo ano, os Best Youth foram distinguidos pela revista francesa “Les Inrocks” como uma das principais bandas portuguesas a seguir.

Ainda em 2012, tocaram os maiores festivais de Verão como Optimus Alive, Mexefest, Paredes de Coura, SWTmn e Optimus Primavera Sound. Em abril de 2015, os Best Youth lançaram o primeiro álbum, Highway Moon, que recebeu elogios do público, da imprensa nacional e da crítica especializada. "Red Diamond" e "Mirrorball" foram os singles deste álbum.

O segundo álbum da banda, intitulado Cherry Domino, saiu em junho de 2018 e incluiu os singles "Midnight Rain" e "Nightfalls. Os Best Youth apresentam um novo single, “Never Belong”, que marca o regresso da banda de Catarina Salinas e Ed Rocha Gonçalves aos inéditos, depois da aventura concerto/storytelling que correu o país com as Demo Tapes. Motivados pela apresentação de novas canções e da necessidade de quebrar o hiato no contacto com o público, voltam a palco com um conceito de espetáculo inteiramente novo. Para este concerto, a estreia da nova produção irá ser assegurada em palco apenas por Catarina Salinas e Ed Rocha Gonçalves e, claro, nos desdobramentos que farão em palco.

Cenicamente, o aprofundar do seu lugar único no panorama musical nacional, fazendo uso da sensualidade de Catarina e da multidisciplinariedade de Ed. Um novo passo na afirmação da criatividade e originalidade da dupla. 

Local: Auditório da AMAL

Reservas e bilhetes à venda no Posto de Turismo da Lourinhã e no local, antes do espetáculo 8€ (bilhete concerto) / 20€ (passe geral)

As reservas têm de ser levantadas até 30 minutos antes do espetáculo

Sons na Vila tem o apoio da Antena 3, da RCL 99Fm e do Intermarché da Lourinhã.

sons na vila 2021
Cultura

Oficinas de teatro estão de volta à Lourinhã

23 setembro, 2021

A Câmara Municipal da Lourinhã promove, a partir do dia 6 de Outubro, as Oficinas de Teatro da Lourinhã, num conjunto de sessões desenvolvidas por Raquel Monteiro, a decorrerem até 29 de junho de 2022.

Estas sessões têm como objetivo oferecer aos participantes um espaço de liberdade corporal, emocional e mental, onde haja a oportunidade para desenvolver a criatividade e a expressividade de forma descontraída e lúdica, fomentar a partilha, a confiança em si e no outro, o sentido crítico, a sensibilidade, a empatia e a autonomia.

Pretende-se que todo o trabalho criativo e artístico, desenvolvido ao longo do ano letivo, culmine numa apresentação, por grupo, em cada trimestre. Todas essas apresentações, realizadas pelos pequenos atores, serão abertas ao público e de entrada gratuita.

Informações úteis:

Inscrições: Limitadas

Preço: 10€/mês

Quando: Quartas-feiras

14h30 às 16h00 | + de 10 anos

16h15 às 17h15 | 6 aos 9 anos

Local: Auditório do Centro Cultural Dr. Afonso Rodrigues Pereira

Contacto: oficina.teatro.lourinha@gmail.com

 

Sobre as Oficinas de Teatro da Lourinhã:

Tiveram início no ano letivo 2016/2017 e funcionaram durante 4 anos letivos, até 2020, devido à pandemia por COVID-19. Até à data, as sessões foram frequentadas por cerca de 80 participantes, tendo sido apresentados 19 espetáculos/performances:

2016/2017

Hoje com você

Sente

Sente-se aqui e relaxe

Pedro das malasartes

Assim, mas sem ser assim

 

2017/2018

Foral da Lourinhã para totós

Hoje sinto-me

Vem aí o Zé das Moscas

A intrépida loja de chapéus

Vamos mudar o mundo

 

2018/2019

Lobo grande & lobo pequeno

Tradicional, mas não tanto

Quatro

Vamos às compras

Mar

Na telefonia

 

2019/2020

As mais belas coisas do mundo

Rota d'ouro

Palavras

Oficinas de teatro estão de volta à Lourinhã 2021
Cultura

Projeto "Juntos de Férias Verão 2021" na Biblioteca Municipal da Lourinhã

28 julho, 2021

Este é um projeto em parceria com a Rede Nacional de Bibliotecas Púbicas, através da Direção-Geral do Livro, Arquivo e Bibliotecas (DGLAB) e o Plano Nacional de Leitura (PNL) que visa incentivar o gosto pela leitura nos jovens dos 10 aos 15 anos.

Para participar no projeto é necessária a instalação da app “Desafios Ler+”, que disponibiliza um conjunto de livros selecionados pelo PNL 2027. Os jovens podem depois jogar e responder às questões relacionadas com os livros, ao obterem a pontuação máxima, habilitam-se a ganhar um prémio.

As Bibliotecas Municipais aderentes recebem um expositor próprio para disponibilização dos livros que constam na aplicação.

Descarregue a app aqui.

Projeto "Juntos de Férias Verão 2021" na Biblioteca Municipal da Lourinhã
Cultura

Lourinhã recebe mega exposição de LEGO em evento beneficente

09 julho, 2021

Natural da Lourinhã, João Matos dedica-se há 11 anos à construção de combinações das mundialmente famosas peças de plástico e, este ano,  a partir de parte da sua coleção pessoal, propõe-se a quebrar um Guinness World Record, visto que a atual extensão de peças detentora desse record tem 17 m2, número bastante inferior ao agora em exposição.

 

 No local, para além do retrato de uma cidade, que, de acordo com o autor é “a cidade perfeita”,  será ainda possível ver uma ponte suspensa, com 5 metros de comprimento.

 

 Com valor de entrada de 2€, a exposição destina-se a crianças e funciona junta à Câmara Municipal da Lourinhã, no seguinte horário:

Domingo a quinta-feira, das 10h00 às 20h00

Sexta-feira e sábado, das 10h00 às 22h

 

Dada a pandemia por Covid-19, a exposição não contará com atividades. Todas as regras de contenção da pandemia por COVID-19, estabelecidas pela DGS estarão a ser cumpridas.

Lourinhã recebe mega exposição de LEGO em evento beneficente
Cultura

Praia da Areia Branca volta a receber Biblioteca de Praia

02 julho, 2021

À semelhança do que aconteceu em anos anteriores, o Município tem em funcionamento o espaço Biblioteca de Praia, que abriu ontem, dia 1 de julho, ao público com a atividade “Uma história da música”, destinada aos alunos do 1º ciclo.

No acesso à biblioteca, os visitantes têm acesso a diversos serviços, nomeadamente, empréstimo ao domicílio, consulta local de monografias, jogos de tabuleiro e diversas atividades lúdicas.

A Biblioteca de Praia dinamiza ainda as seguintes atividades:

 

8 de Julho “Reciclar é a nossa Praia” (mais de 6 anos / 90minutos)

Esta iniciativa, dinamizada pela Novo Verde - Sociedade Gestora de Resíduos de Embalagens, visa sensibilizar os portugueses para a poluição dos mares e oceanos. A campanha "Reciclar é a nossa Praia" marca presença em 30 praias de norte a sul do pais com o objetivo de alertar para a deposição correta dos residuos, de forma a proteger um dos bens mais essenciais que possuimos, a água.

 

17 de Julho "Contar com os bichos"

Os animais habitam as nossas histórias desde sempre: galinhas medrosas, ratos e leões, raposas matreiras, macacos de Angola, já para não falar do Sr. Lobo Mau, que deve sempre ser evocado.

Contar com os bichos é um espetáculo para fazer parar quem passa, com fábulas em prosa, em verso, de outrora... ou quem sabe pensadas na hora.

 

25 de Julho "Da aldeia onde a roupa se quer sempre branca, até à Praia da Areia Branca"

Nos dias de Verão, deixam as trouxas de roupa por lavar, os lençóis no estendal a secar e seguem para a praia, montadas em seus burritos. Trazem na merenda comida e histórias da terra onde são lavadeiras. Generosas, partilham quase tudo com quem se senta perto. No fim, o entusiasmo já é tanto que até ensinam os segredos de uma boa barrela!

 

14 de Agosto "Histórias do fundo do mar"

Conta-se que nas profundezas do oceano habitam seres fantásticos, cujos poderes sobrenaturais têm atormentado os pescadores, os marinheiros e os navegadores que se aventuraram a desbravar o desconhecido além-mar. Para refrescar a memória e a imaginação entre os mergulhos da praia, propomos um espetáculo com uma pitada de medo MEDONHO, mas também com raias, sargos, safios... e alguns desafios.

 

22 de Agosto "Histórias de amores e desamores"

Amores que começam, amores que acabam, amores que desaparecem na areia... Mesmo no Verão, as histórias de amor encerram uma certa eternidade. Narrativas tradicionais, textos de autor e episódios de vida... Contam-se histórias de amor, entre momentos musicais, que retratam épocas diferentes (umas vezes pelo patético, outras pelo romântico). A sessão termina com um momento de participação do público: àqueles que ousarem pisar o palco, serão oferecidas ferramentas básicas de sobrevivência amorosa.

 

As atividades, à exceção da atividade “Reciclar é a nossa praia”, destinam-se ao público em geral e têm a duração de aproximadamente 90 minutos, todas elas têm inicio às 11h.

A biblioteca está em funcionamento, todos os dias, das 11h às 16h.

Biblioteca de praia - Lourinhã - 2021
Cultura

2ª edição de Calhau volta em junho e julho, à Lourinhã

31 maio, 2021

A mostra de arte CALHAU, que se realizou no Moledo em 2019, vai ter a sua segunda edição este ano estendendo-se ao Planalto das Cesaredas, realizando-se na natureza mas também em agregados populacionais tais como Moledo, Pena Seca, Reguengo Pequeno, Reguengo Grande e Cesaredas, estando assim envolvidas duas freguesias do Concelho da Lourinhã.

O evento é organizado pela Associação de Amigos do Planalto das Cesaredas, com os apoios da Câmara Municipal da Lourinhã, da União de Freguesias de São Bartolomeu dos Galegos e Moledo, da Junta de Freguesia do Reguengo Grande, do aspiring Geoparque Oeste e do GEAL - Museu da Lourinhã, com conceito e curadoria de Manuel d’Olivares. A mostra conta também com a colaboração da cidadania ativa.

Todo o conceito da mostra CALHAU no Planalto baseia-se na sensibilização, através da arte, para a preservação da identidade coletiva do que se entende por Território Planalto das Cesaredas, um espaço socialmente construído, que se tornou num ”lugar” testemunho da história e de histórias formadas ao longo de gerações, conferindo-lhe uma identidade própria, mas também um espaço com recursos naturais que foram o suporte para a criação e manutenção ao longo de gerações de diversos agregados populacionais.

Fazendo dialogar a arte contemporânea com o património natural, cultural, imaterial e edificado do planalto torna-se num importante veículo de sensibilização e de chamada de atenção para a necessidade da sua preservação.

Participam, cerca de trinta artistas, (de Portugal, Espanha, França, Itália, São Tomé, Brasil e Chile), com obras de arte efémera, arte na paisagem, vídeo-instalação, instalação-som, cerâmica, escultura, pintura e fotografia, apresentadas em diversos percursos.

Sendo a arte uma forma de comunicação e como tal geradora de desenvolvimento e transformação social, durante o período em que vai decorrer a mostra vários artistas em residência, realizarão as suas obras nos diversos locais, promovendo-se a relação dos artistas com a população e com os visitantes, numa partilha de experiências e vivências.

2ª edição de Calhau volta em junho e julho, à Lourinhã
Cultura

Programação de Livros a Oeste alterada

07 maio, 2021

O programa do festival literário Livros a Oeste, que decorre na Lourinhã entre 11 e 15 de maio, sofreu alterações, passando algumas das sessões para formato presencial, com lotação limitada:

11 maioTerça-feira

12h00 – Inauguração da exposição “Retratos de Autores Portugueses”

Artista: Do Carmo VieiraGaleria Municipal da LourinhãInauguração online (pode ser visitada de 3º a sábado – lotação limitada)

19h30 – HISTÓRIAS PARTILHADAS

Quantas Histórias Cabem numa História? – Parte IRicardo Fonseca Mota , Pedro Vieira e Patrícia PortelaModeração: João MoralesCentro Cultural Dr. Afonso Rodrigues PereiraPRESENCIAL com lugares limitados – mediante inscrição prévia

12 maioQuarta-feira

19h30 – HISTÓRIAS PARTILHADAS

Vozes de ÁfricaLopito Feijóo (Angola), Amosse Mucavele (Moçambique) e Karyna Gomes (Guiné-Bissau)Moderação: João MoralesCentro Cultural Dr. Afonso Rodrigues PereiraPRESENCIAL com lugares limitados– mediante inscrição prévia

13 maioQuinta-feira

19h30 – HISTÓRIAS PARTILHADAS

Diagnóstico Antecipado – A Doença na LiteraturaRogério Ribeiro, Miguel Real e Fernando Pinto do Amaral Moderação: João MoralesCentro Cultural Dr. Afonso Rodrigues PereiraPRESENCIAL com lugares limitados– mediante inscrição prévia

14 maioSexta-feira

19h30 – HISTÓRIAS PARTILHADAS

Ler com os Ouvidos - Livros & Música em ComunhãoAdolfo Luxúria Canibal, Rui Eduardo Paes e João Carlos CallixtoModeração: João MoralesCentro Cultural Dr. Afonso Rodrigues PereiraPRESENCIAL com lugares limitados– mediante inscrição prévia

15 maioSábado

11h30 – HISTÓRIA DE VIDA

Homenagem a Isabel MateusCom Marta Mateus, Alexandre Audigane e José ToméCentro Cultural Dr. Afonso Rodrigues PereiraPRESENCIAL com lugares limitados– mediante inscrição prévia

17h00 – HISTÓRIAS PARTILHADAS

Quantas Histórias Cabem numa História? – Parte IIIAfonso Cruz, Rui Zink, Mário Zambujal e José Luís PeixotoModeração: João MoralesCentro Cultural Dr. Afonso Rodrigues PereiraPRESENCIAL com lugares limitados– mediante inscrição prévia

As inscrições nas sessões devem ser feitas através do e-mail biblioteca@cm-lourinha.pt.

Consulte aqui todas as informações do festival literário livros a Oeste.

logotipo Livros a Oeste
Cultura

Feira Solidária para recolha de bens alimentares em troca de um livro, decorre até 30 de abril

26 abril, 2021

A Feira Solidária, organizada pela Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Oeste, da qual a Biblioteca Municipal da Lourinhã faz parte, organizou, no âmbito do Dia Munidal do Livro e dos Direitos de Autor, diversas atividades, de entre as quais feiras solidárias cujos bens alimentares cedidos foram trocados por livros. 

Na Lourinhã, a pedido de vários munícipes, optou-se por prolongar o período em que esta ação decorre, concretamente até 30 de abril. Assim, todos os que quiserem contribuir poderão fazê-lo, deslocando-se à Biblioteca Municipal, sita na Rua Miguel Bombarda, na vila da Lourinhã e trocando bens alimentares por livros (1 bem / 1 livro).

Até agora, foram recolhidos no nosso concelho:

  • 12 kg de arroz;
  • 19 frascos de feijão e grão;
  • 7 latas de atum;
  • 9 pacotes de esparguete;
  • 26 pacotes de massas;
  • 3 kg de sal;
  • 3 garrafas de vinagre;
  • 3 kg de açúcar;
  • 1 achocolatado para o leite;
  • 3 l. de leite;
  • 3 caixas de cereais;
  • 1 caixa de Nestum;
  • 3 latas (grandes) de feijão e grão;
  • 6 latas (pequenas) de feijão e grão;
  • 2 latas de salsichas;
  • 1 lata de leite condensado;
  • 3 latas (pequenas) de legumes;
  • 1 l de azeite;
  • 2 produtos de higiene.

Encontre mais informações sobre a Biblioteca Municipal.

feira solidária lourinhã
Cultura

25 de abril é assinalado com 4 curtas metragens em especial “25 de abril, Sempre!

22 abril, 2021

Decorrente do atual período pandémico, o Município da Lourinhã entendeu que as comemorações do 25 de abril deveriam ser adaptadas às circunstâncias. Nesse sentido, irá assinalar a data através da exibição de quatro curtas metragens, realizadas entre 2007 e 2016, pelos alunos do Departamento de Cinema e Artes dos Media da Universidade Lusófona (DCAM) e cujas histórias estão, de alguma forma, ligadas a este período da nossa história.

As curtas estarão disponíveis para visualização através de link disponibilizado na página de FB do Município, entre as 21h00 de dia 24 de abril e as 23h00 do dia 25.

Lápis Azul

Um coronel da censura, viúvo, descobre que a mulher lia livros proibidos. O coronel vai ser apanhado no meio do 25 de Abril de 1974.Duração: 40 min.

 

Hora Sagrada

Luísa é uma jovem que, em plena Revolução do Povo, mergulha num conflito geracional e amoroso.Duração: 7 min.

 

Estadistas

Num Portugal em que o 25 de Abril nunca aconteceu, um grupo clandestino de mulheres libertárias luta pelos seus direitos.Duração: 16 min.

 

Ronde

Durante o Estado Novo, Roberto Magalhães é um pugilista colocado pela DGS num combate onde muito mais do que a sua vitória está em jogo.Duração: 9 min.

 

25 de abril é assinalado com 4 curtas metragens em  especial “25 de abril, Sempre!
Cultura

Já é conhecido o programa do Festival Literário Livros a Oeste

15 abril, 2021

Já é conhecida a programação completa do festival LIVROS A OESTE, de volta à Lourinhã, entre 11 e 15 de maio, para um Reencontro com o público.

Organizado desde 2012 pelo Município da Lourinhã, esta manifestação cultural, de carácter anual, patenteia já uma referência na programação cultural da Região Oeste, congregando manifestações artísticas de diversas áreas, em torno do livro e da leitura, com uma especial atenção para o público escolar.

Como habitualmente, são muitos os motivos de interesse numa programação abrangente e diversificada. Nesta edição, os autores convidados são Adolfo Luxúria Canibal, Afonso Cruz, Amosse Mucavele, Ana Bárbara Pedrosa, António Mota, Antônio Torres, Bruno Caetano, Manuel Fernando Pinto do Amaral, Gonçalo M. Tavares, Isabel Zambujal, Isaque Ferreira, João Carlos Callixto, José Luís Peixoto, Karyna Gomes, Lopito Feijóo, Luís Louro, Manuel Ruas Moreira, Mário Zambujal, Miguel Real, Ondjaki, Patrícia Portela, Paula Delecave, Pedro Vieira, Rachel Caiano, Ricardo Fonseca Mota, Ricardo Santos, Rogério Ribeiro, Rui de Almeida Paiva, Rui Eduardo Paes, Rui Zink, Sara Barros Leitão, Sebastião Peixoto, Sérgio Godinho, Sofia Fraga, Tânia Ganho, Tânia Martuscelli e Weberson Santiago.

A sessão de inauguração contará com uma apresentação do poeta e performer Paulo Condessa e nesse dia serão também anunciados os vencedores do Prémio de Contos Livros a Oeste/ Município da Lourinhã de 2021.

A decorrer nos vários dias de REENCONTRO, destacamos ainda:

• Uma homenagem a Isabel Mateus, fundadora do Museu da Lourinhã, falecida recentemente; • As estruturas artísticas Sombronautas, Apanha Palavras e Papa-Léguas, esta última, assinalando os 400 anos do nascimento de La Fontaine, com espetáculos e performances concebidos especificamente para este festival;• O músico e contador Gil Dionísio e o músico e performer Humberto protagonizarão momentos artísticos multidisciplinares;• A artista plástica Do Carmo Vieira exporá na Galeria Municipal da Lourinhã alguns dos seus extraordinários retratos de escritores portugueses;• As habituais sessões de leitura pública, Cantos da Palavra, em formato online;• Apresentações de novidades literárias;• Uma Feira do Livro online, em parceria com a Livraria Snob, que terá em destaque os livros dos autores convidados, acessível em www.livrariasnob.pt, de 8 a 15 de Maio.

Com plena consciência das prevenções necessárias à concretização de qualquer evento cultural, mas, simultaneamente, conscientes da necessidade de reintroduzir, paulatinamente, no nosso quotidiano, as atividades sociais, artísticas e culturais, o Município optou por criar uma programação maioritariamente difundida online, assegurando assim o conforto dos espectadores, a diversidade de conteúdos, a fruição das sessões destinadas ao público escolar nos próprios estabelecimentos de ensino, evitando a circulação de aglomerados de pessoas entre os diferentes equipamentos que, habitualmente, acolhem as atividades do festival LIVROS A OESTE.

As sessões poderão ser assistidas na página de Facebook e no canal de Youtube do Município da Lourinhã.

Foram estabelecidas parcerias com outros canais de divulgação cultural (Público na Escola, Deus Me Livro, Letra Pequena, Rádio Miúdos, que também formou e coordena a RibaRádio, uma Rádio Escolar com alunos da Escola de Ribamar), canais esses que transmitirão online, em simultâneo, algumas das sessões.

Estas parcerias têm o intuito de ampliar a audiência do Festival, um dos mais importantes indicadores do seu sucesso e relevância, refletindo assim a atividade do Município no plano Cultural, mas também na sua vertente pedagógica, uma vez que o festival conta, desde a sua criação, com uma forte ligação com os agrupamentos escolares concelhios e da região Oeste, a começar pelo Prémio de Contos Livros a Oeste/ Câmara Municipal da Lourinhã, anualmente atribuído nas categorias de Terceiro Ciclo e Ensino Secundário.

“Estamos afirmados em manter o festival Livros a Oeste como uma referência na programação cultural da Região Oeste. À semelhança dos anos anteriores, a programação aposta num público mais jovem, em idade escolar, alimentando o prazer da leitura junto daqueles que são as próximas gerações de leitores. Este ano, o festival amplia ainda mais a sua relevância. É um ano de reencontro com a Cultura, que tão importante é para a saúde mental dos cidadãos.” afirma José Tomé, Vereador da CML, com os pelouros da Cultura e Educação.

“Desde 2012 que levamos a cabo este festival. Em 2020 fomos todos tomados de surpresa, mas rapidamente percebemos que tínhamos de procurar contornar as limitações que a pandemia implica para poder marcar presença este ano. Num tempo de tantas restrições, compreendemos plenamente o papel acrescido de uma autarquia, na Cultura, na Educação, até mesmo no contributo para podermos ir regressando à vida como a conhecemos ou reinventá-la.”, acrescenta o autarca.

“Se a transmissão online de várias destas sessões não permite absorver toda a energia que sentimos quando assistimos presencialmente a uma conversa ou uma atuação, por outro lado, a utilização do Digital permite-nos ampliar o leque de convidados (contornando a distância geográfica) e criar novos formatos, tornando o próprio meio de transmissão e as suas possibilidades técnicas num aliado. Da mesma forma, as sessões destinadas ao público escolar, além de serem visionadas nas salas de aula da Lourinhã, como habitualmente, passam a estar acessíveis a todos os outros professores do país, que podem programá-las para os seus alunos”, realça João Morales, programador do Livros a Oeste.

A programação completa pode ser consultada no documento anexo a esta notícia ou em https://portaldomunicipe.cm-lourinha.pt/menu/1270/programa

Mais informações em biblioteca@cm-lourinha.pt

Livros a oeste